segunda-feira, 7 de março de 2011

DE MENTIRAS, FANTASIAS E CARNAVAL...

Sempre tive problemas com as mentiras. Sou péssima mentirosa, é uma coisa quase infantil.Sou pega logo na segunda frase...rsrsrs
Não que eu não tente, pois algumas mentiras são até necessárias pra nossa sobrevivência social, mas, por saber dessa minha falta de vocação pra tal ato, evito o máximo o possível.
Até hoje tenho certo fascínio pela mentira. Pela capacidade de que tem certas pessoas em mentir, tão perfeitamente. Conheci alguns profissionais da mentira; pessoas que fazem das mentiras, suas verdades.
Claro que a mentira levada ao extremo, é doença, mau caratismo, canalhice, cretinismo, cinismo... Enfim, vários adjetivos nada nobres.
Acho que o grande mentiroso(a), é sempre uma pessoa de muita criatividade, salvo os sem caráter, esses são pilantras mesmo...rsrsrs
O mentiroso profissional, mesmo sendo inteligente, esperto, é uma pessoa de baixa auto-estima, pois precisa de todo um universo paralelo não existente pra se apoiar, e sobreviver a sua própria ruína emocional.
Montar uma história, com todos os detalhes, fingir sentimentos, criar situações, forjar personagens, envolver terceiros sem que esses saibam, é uma característica desses estelionatários da verdade. Algumas vezes fiquei pasma ao descobrir certas mentiras que de tão “verdadeiras”, já faziam parte até da minha própria verdade.
Fico a imaginar essa mente mentirosa, que nunca se confunde, mas que peca por alguns detalhes, ou encontra uma pessoa como eu; observadora...
O escritor de ficção seria um grande mentiroso, se apenas colocasse em prática todo o seu mundo não real. Porém, ele passa para o papel, suas histórias, criando todo um envolvimento com o leitor, com sonhos, verdades, enredos, que mexem com os nossos sentidos e suscitam, lembranças.
A mentira, apesar de também não existir, de forma real, tem muito haver com a fantasia.
Fantasiamos aquilo que desejamos ser na verdade, ou mesmo que gostaríamos de viver.
As fantasias sexuais, quando compartilhadas com o(a) parceiro(a), e bem recebidas por esses, dão uma liga e une, profundamente, o casal. Passa a fazer parte da intimidade dessa relação, e cria um clima de sedução necessária a toda boa vida sexual.
Podemos realizar nossas fantasias, mas na maioria das vezes, elas são apenas fantasias mesmo, pois nasceram pra serem isso.
Um jogo de sedução, que envolvam situações, objetos, outras pessoas, roupas diferentes, ambientes estranhos; mas que são apenas fantasias, são bem-vindas e podem alimentar um amor durante anos...
Penso também nas fantasias que exercemos no carnaval. As mulheres maravilhosas que só aparecem nos desfiles de Escolas de Samba, das fantasias “ingênuas” dos blocos de rua, no jogo sensual e brincalhão de homens, que liberam suas vontades, ao se vestirem de mulher, na doce fantasia de ser feliz nesses quatro dias.
Carnaval é fantasia total, é achar que ao liberar nossas vontades seremos felizes para sempre. Existe até uma frase que fala que amor de carnaval não dura, aliás, pura fantasia. Ele pode durar em qualquer época, e como diz a sabedoria popular, o que tiver de ser será...rsrs
Vamos viver esse mix que são as mentiras, fantasias e carnaval, sabendo que o importante são as coisas que ficam, internamente, na nossa emoção, sejam elas de mentiras, fantasias ou mesmo carnaval.

5 comentários:

Cris disse...

Oi, Loira Carioca!

Ainda em trânsito, mas entrei agora no blog e vi que havia coisa nova no seu.....haha
Seu texto fez-me lembrar daquele ditado " a dose é que difere o veneno do remédio".
Interessante como a "mentira profissional" sempre é uma questão patológica. Até a mentira precisa de um certo equilíbrio.
Como vc diz no seu texto, o surgimento de pessoas, situações e histórias com centenas de detalhes fakes espanta até mesmo o maior autor de ficções! E tem gente que vai longe nessa de fakes. Libera tanto a maldade em sua imaginação que pode correr riscos ao sustentar nomes que não existem ( não em histórias que foram criadas).
O que dizer? Tenho pena! Sempre viverão à margem de sua mentira.
Será que até animais fakes são criados?.....kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Eu, como ativista, já posso dizer que vi de tudo; até mesmo o sofirmento de um animal fake!

E vamos nessa, porque sábado ainda tem carnaval esperando....rs
Entre fantasias e mentiras vou meio trabalhando, meio sambando, meio no refrão dos sambas enredos.

Beijos doces e sem mentiras!

Tatiana disse...

Peço licença para entrar em seu espaço,
e deixar um recado igual para todos os que considero.
A Blogosfera é um paraíso literário.
Aqui encontramos pessoas com dons maravilhosos!
Eu tive muita sorte... Nesses caminhos eu encontrei você!
Obrigada por fazer parte da minha vida.
Um beijo carinhoso

Rosangela de Figueiredo disse...

Bem diz o ditado :
"Mentira tem perna curta!"
E acredito piamente nisso.
Pessoas mentiroas, existem aos montes. Concordo com todo o seu texto Querida Nádia, pois, também tive minha experiência pessoal de conviver com a mentira. Conviver com alguém dissimulado, capaz de convencer à Deus e todo mundo que é e sempre foi muito "bonzinho".
Mas eu, conheço bem esta "criatura", levei longos anos para que a minha ficha caisse, mas aos poucos foi caindo.. caindo... e percebi que aquilo consumiu tôda minha energia de força e luz que havia em mim. Recuperei-me sozinha. Emagreci 20 Kg da noite para o dia, virei uma caveira ambulante. Sobrevivi. A "criatura" em questão, continua seu teatro na vida. Mas sei, que um dia a casa cai. E vai cair sobre todos que o acompanham , e aí, os mesmo vão lembrar de mim.
Das Leis de Deus, nenhuma mentira sobrevive.
E eu tenho muita, muita paciência, pois, vou assistir de camarote, a decadência desse grande teatro social, chamado mentira.
Seu inteligente texto, me fêz recordar de coisas que me desgastaram na vida.
Porém, vivendo e aprendendo.
Vivendo e esperando a verdade vir à tona.
Bjs amiga querida.
Em outras ocasiões estarei por aqui, para ler mais de sua gostosa escrita.

A.S. disse...

Na vida também precisamos de tempo para exorcizar fantasmas! E o Carnaval é claramente um acto de pura libertação! Genuinidade, emoção, prazer...


Beijos meus,
AL

António_portugal disse...

alô Nádia,
Já li e gostei. Costuma-se dizer que a "mentira tem perna curta" e "apanha-se mais depressa um mentiroso que um coxo". :-)
Eu também tenho dificuldade em mentir (às vezes é mesmo necessário uma mentirinha pequenina mas fico sempre com a sensação que todos ficam a saber que o estou a fazer). Esta dificuldade em mentir permite também perceber quando me estão a mentir. Estamos mais atentos, observadores. Os canalhas, como os chamas no teu texto, são profissionais mas também têm as suas fraquezas e também são apanhados nas suas teis de mentira. Poderemos incluir os politicos na lista dos melhores mentirosos? :-) Esses facilmente se apanham.
Fantasia é diferente... poderemos viver uma fantasia mentirosa? sim...fantasiamos coisas irreais e as tentamos transportar para a nossa vida (e é mesmo bom quando fantasiamos coisa boas com quem mais gostamos). Essa é a fantasia mentirosa, aquela (quase)impossível de se concretizar. Mas...e as que viram realidade? Maravilhoso. Quem já não fantasiou e e viu sua fantasia se concretizar? No carnaval a fantasia supera tudo e tudo é superado pelo carnaval. Amor de carnaval não dura? que direi do meu? Já vamos em 19 anos de casados com mais 4 de namoro. Tudo começou num carnaval numa cidade lindíssima de Portugal-Setúbal.
Para terminar um grande beijo e um abraço de parabéns pelo seu texto...simplesmente MARAVILHOSO. Obrigado por partilhar.
Bjs e um excelente dia